Artigo

Adriana_Albuquerque_artigo_comunicacao_relacionamentos_na_empresa.001

Comunicação e Relacionamentos na empresa

1. Depois da ‘falta de comunicação’ ou ‘comunicação cheia de entraves’, o que mais atrapalha nos relacionamentos entre colegas de trabalho?

Como diz Sartre, filósofo, escritor e crítico francês, conhecido como representante do existencialismo: ”o inferno são os outros…”

Na minha opinião, o que mais atrapalha nos relacionamentos entre colegas de trabalho é a imaturidade, a falta de consciência e a competitividade desleal.

O que são pessoas imaturas nas relações? São pessoas que pensam que para se dar bem precisam que o outro se dê mal. Então elas boicotam o outro, torcem contra, têm inveja, falam mal, distorcem as situações, mentem, omitem e tudo isso prejudica as relações. Imaturidade e falta de consciência são sinônimos, isto é, por não ter consciência do meu próprio valor e capacidade, eu não valorizo o outro, pois penso erroneamente que se eu fizer isso estou desmerecendo a mim mesmo e ele toma a dianteira, fica na minha frente, “se dá melhor”.

Pessoas assim ao invés de investirem em si mesmas e vencerem por um alto desempenho e por mérito próprio, passam a tomar conta da vida do outro para a qualquer momento puxar o tapete dele, isso é competitividade desleal.

Portanto é necessário, muito necessário que as pessoas compreendam que o mundo é de abundância e não de falta. Quando eu olho o mundo pela ótica da falta eu sofro e faço sofrer. Quando eu olho pela ótica da abundância eu vivo bem e “permito” que as pessoas vivam bem e vibro por isso e as apoio e fico feliz com o crescimento delas, pois sei que se eu investir o meu tempo, dinheiro e energia de forma direcionada também conquistarei o meu sucesso.

Para isso eu preciso tomar três atitudes:

1.investir na minha autoestima e me enxergar como alguém especial, merecedor e capaz de ir muito mais além do que eu imagino;

2.passar a ver a luz do outro e não somente a sua sombra, contando com ele como parceiro e não como inimigo e concorrente;

3.me dedicar aos meus projetos pessoais e conquistar os meus objetivos.

Agindo assim eu cresço, compartilho, me expando e auxilio as pessoas a se expandirem. Dessa forma ganho eu, as pessoas: colegas e clientes e a empresa.

2. A culpa pelos problemas de relacionamento no ambiente de trabalho sempre é dos colegas?

“Relacionar-se seria fácil, se não fossem as pessoas…” Essas são palavras de estudiosos do comportamento humano ironizando a questão, claro.

Agora dizer que a culpa dos problemas de relacionamento é sempre dos colegas, não, nem sempre. Parto da premissa de que nós escolhemos o nosso comportamento, portanto posso escolher ser uma pessoa bacana, cortês, gentil, disponível, educada, alegre, de bem com a vida e com isso facilito o meu relacionamento com o outro. Quando tenho atitudes positivas as chances de me dar bem com as pessoas aumenta consideravelmente. Quando escolho o contrário, ter atitudes negativas, isto é, ser grosseiro, mau humorado, negativo, fofoqueiro, etc… Me boicoto e prejudico as minhas relações, mino o clima organizacional e tenho maiores chances de viver em conflito com os demais.

Portanto para você minimizar os problemas de relacionamento, escolha sempre ter atitudes positivas, éticas e altruístas, isto é… Escolha ser uma pessoa bacana, astral e contagie as pessoas com alegria e otimismo. A maioria das pessoas gosta de estar ao lado de pessoas assim e com certeza você vai fazer muitos amigos, o que vai facilitar a sua vida no ambiente de trabalho pois reduzirá em muito os conflitos com os demais. Seja um ser de ação e não de reação.

Vou contar uma história para ilustrar bem o que estou falando. Um homem ia a banca todos os dias para comprar o jornal e todos os dias era mal tratado pelo dono da banca. Um dia ele foi com um amigo que após observar a cena falou… – Mas você tem sangue de barata? Como pode ser tratado dessa forma e continuar voltando aqui? O homem então respondeu. Não posso entrar na negatividade dele, mas posso tentar influenciá-lo com as minhas atitudes positivas.

Moral da história: Não podemos mudar as pessoas, mas podemos mudar nossa maneira de encarar as situações. Perder a calma é a coisa mais fácil do mundo, mas a menos proveitosa.

Não permita que as pessoas tenham o poder sobre as suas reações. Assuma o poder das suas AÇÕES e influencie positivamente o seu ambiente.

3. A diplomacia é o melhor caminho para começar a lidar com pessoas difíceis?

Sim, a diplomacia é um ótimo caminho, mas além de ser diplomático seja assertivo e se posicione, isto é, respeite-se e isso fará com que as pessoas difíceis respeitem você. Não permita que ninguém se torne um tirano com você. As pessoas difíceis na verdade são pessoas sedentas de amor, auto-respeito e limites, por isso transbordam arrogância e agressividade, ou vitimismo ou ainda isolamento, tornando-se pessoas anti-sociais.

Seja diplomático, mas seja firme em suas colocações e posições para que este tipo de pessoa respeite você sempre.

4. Como agir diante de atitudes vaidosas dos chefes e superiores? 

A melhor forma de agir em relação a isso é expressar competência e cumprir ou superar as metas estabelecidas. Tenha uma postura madura e profissional. Seja assertivo e faça colocações inteligentes. Os chefes e superiores respeitam as pessoas que se fazem respeitar e outra coisa…  Não alimente essa vaidade do seu chefe sendo um “puxa-saco”, pois além de não agregar em nada para a empresa, você ainda alimenta um comportamento infantil do seu superior hierárquico. De forma sutil, inteligente e assertiva mostre que você está ali para dar o seu melhor desempenho e conhecimento para apoiar a equipe a cumprir o objetivo final da área em que você atua. Chefes vaidosos, porém inteligentes adoram profissionais comprometidos com os resultados.

Nos encontraremos em breve cruzando, a próxima linha de chegada! Yuhuuuuuuuuuu!!!

#SUCESSOAGORA